Retrospectiva Agile Brazil 2013

A comunidade XPCE marcou presença mais uma vez no Agile Brazil. Este ano o evento bateu recorde de participantes com aproximadamente 1000 pessoas presentes. Como sempre, havia pessoas do Brasil inteiro representando a comunidade de desenvolvimento ágil.

Um dos objetivos deste ano era ter uma aproximação entre a comunidade ágil e o governo. Tiveram várias palestras específicas e debates sobre como ter projetos ágeis nas áreas de tecnologia do governo brasileiro.

Como no ano passado, tivemos a ideia de fazer uma grande retrospectiva e ver as apresentações dos membros de nossa comunidade. Contamos com o apoio da UNIFOR (Universidade de Forteleza) através do NATI (Núcleo de Aplicação em Tecnologia da Informação) e do Grupo Fortes. Iremos falar sobre alguns temas abordados no Agile Brazil, bater um papo sobre como foi o evento e quem sabe, se empolgar para ajudar na organização do Agile Brazil 2014 :)

Faça sua inscrição aqui

Local: Auditório Bloco A – UNIFOR (mapa)

Data: 19/10/2013 – Sábado

Horário: 08:30 – 12:30hs

Agenda:

08:45 as 09:00 – Boas Vindas

09:00 as 09:35 – Mudança de hábitos e o mundo ágil (Francisco Barroso)

09:35 as 10:05 – Retrospectivas, ainda mais Agil! (Valdemberg Soares)

10:05 as 10:45 – Ensinando e aprendendo com Agilidade (Ari do Amaral)

10:45 as 11:00 – Coffee Break

11:00 as 11:40 – Equipes sem Líderes formais e realmente autogeridas (Yuri Adams e Felipe Aquino)

11:40 as 12:20 – Como capacitar clientes: Introdução ao conceito de Team Guiders (Paulo Furtado)

12:20 as 12:30 – Encerramento

Palestras:

Mudança de hábitos e o mundo ágil (Francisco Barroso)

A agilidade trouxe muitas mudanças para os desenvolvedores. Sempre estamos buscando um desenvolvimento ágil e organizado. Muitas vezes pressionamos os membros dos times com reuniões de retrospectiva, feedback e exposições excessivas. Será que esse é o caminho correto para buscar agilidade?

Já parou para pensar o quanto difícil é mudar um hábito? Relembre quantas vezes você já falou que ia estudar uma determinada língua ou fazer uma especialização. Muitas vezes não cumprimos nossas próprias metas. Será que é querer muito que um membro do time mude a sua forma de trabalhar em poucas semanas?

Discutiremos nesta palestra as dificuldades que encontramos durante o processo de mudança de hábito e como uma equipe deve agir para identificar e alterar seus hábitos.

Retrospectivas, ainda mais ágil! (Valdemberg Soares)

A retrospectiva é uma prática para melhoria contínua que está presente na maioria das técnicas/frameworks ágeis, tanto para o gerenciamento de projetos quanto em um nível mais executivo. Apesar disso, existem técnicas que podem a tornar mais efetiva, incentivando a colaboração das pessoas e gerando ações que realmente agregam valor para esse processo. O objetivo dessa apresentação é apresentar um framework para condução de retrospectivas ágeis.

Ensinando e aprendendo com Agilidade (Ari do Amaral)

Mostrarei uma experiência de como ensinar e aprender se baseando nos valores e princípios do manifesto ágil. Como fazer agilidade na prática em sala de aula, usando inspeção e investigação no início para definir a melhor dinâmica, entender o perfil dos alunos e dar uma direção de acordo com o perfil apresentado. Promover a interação entre pessoas forçando a transparência e proporcionando que todos conheçam um pouco mais de cada um seja nos aspecto pessoal e profissional. Apresentarei um Modelo de ensino colaborativo em que todos participam com uso de uma ferramenta de EAD para promover apoio a aula presencial proporcionando feedbacks contínuos, discussões e trocas de experiências e retrospectivas constantes fazendo com que o processo de melhoria continua no ensino e aprendizado aconteça.

Equipes sem Líderes formais e realmente autogeridas (Yuri Adams e Felipe Aquino)

Não temos líderes, gerentes, ScrumMasters ou qualquer papel/perfil imposto pela empresa com poderes sobre a equipe ou destinados à doutrinação ágil.

Temos a liberdade de escolher como, quando e de que forma nos organizaremos para entregar o valor pedido pela empresa.

Isso tudo poderia até ser natural numa empresa de mídia ou Startup, apesar de não termos notícia sobre outra experiência no Brasil próxima do que fazemos, mas somos uma equipe dentro de uma empresa tradicional do mundo corporativo que vende serviços e produtos de segmentos commodities dentro de uma grande corporação.

Minha idéia é demonstrar os desafios e mudanças de Mindset que enfrentamos para viver numa utopia de governança sonhada pelos filósofos desde o século de 19, muitas vezes sem literatura para nos auxiliar.

Como capacitar clientes: Introdução ao conceito de Team Guiders (Paulo Furtado)

Esta palestra tem como principal objetivo apresentar algumas técnicas de coach para times ágeis que têm dificuldades em conseguir a participação de clientes durante o desenvolvimento de um produto. Através do uso de exemplos reais e analogias feitas a partir do cotidiano da plateia, o autor irá munir os ouvintes com argumentos concisos que podem servir para ajudar seus clientes/usuários a entenderem com mais clareza o que significa, de fato, trabalhar aplicando conceitos ágeis. O grande benefício desta apresentação é semear, na mente dos espectadores, conceitos e ideias que os permitam dialogar com clientes de uma forma que, estes últimos, percebam a importância de participar do desenvolvimento do produto, bem como compreender a maneira como um time ágil deve ser cobrado.

Apoio

Realização

Leave a Reply